A empregada doméstica tem direito a adicional de viagem? A empregada doméstica tem direito a adicional de viagem?

A empregada doméstica tem direito a adicional de viagem?

6 minutos para ler

Os patrões que têm planos para viajar no período de férias e festas de final de ano podem contar com a ajuda da sua empregada doméstica.
Não só a faxineira, mas como também outros tipos de empregados domésticos, como babá, motorista, cuidador de idoso, entre outras categorias contratadas pelo empregador doméstico podem acompanhar o chefe nas suas viagens para dar suporte na rotina da sua família.

De antemão, o contratante pode ficar tranquilo na questão legal, já que a Lei Complementar 150/2015 autoriza a funcionária a acompanhar a família nos passeios. Entretanto, a Lei das Domésticas também garante outros direitos, adequando a realidade dessas atividades, como por exemplo o adicional de viagem para a empregada doméstica. Vamos lá?

É possível viajar com meu empregado doméstico?

Antes de mais nada, a primeira coisa que o chefe precisa fazer é perguntar se a empregada está de acordo em viajar com ele e sua família. Não existe nenhuma lei que obrigue a doméstica acompanhar os patrões em viagens. 

Além disso, o empregador também deve estar ciente que vai pagar mais caro pela hora trabalhada durante a viagem. Ao contrário da jornada ordinária, as horas trabalhadas em uma viagem ganha o adicional de viagem, que acrescenta 25% do valor da hora normal.

Importante lembrar que esta questão de viagem merece ser trazida a contrato de trabalho devidamente assinado entre as partes.

Adicional pode virar banco de horas?

O patrão pode converter o valor extra em banco de horas, compensando o valor proporcional em tempo de folga, que será utilizada a critério da empregada. Portanto, o patrão deve registrar o ponto da empregada por qualquer meio idôneo, como exemplo:

  • livro de ponto;
  • ponto eletrônico;
  • ponto online.

Quais são os outros direitos da empregada durante a viagem? 

Ao passo que o empregador deve pagar o adicional de viagem, a empregada doméstica continua com todos os direitos garantidos por lei, como:

  • adicional noturno;
  • intervalo;
  • hora extra.

Qual o limite máximo para a jornada de trabalho da empregada doméstica?

Assim como na rotina normal, a doméstica deve ter uma jornada máxima de 8 horas diárias. A empregada pode fazer hora extra, entretanto não pode ultrapassar de 2 horas por dia. Por isso, é importante organizar a rotina da empregada doméstica. As horas extraordinárias são pagas com valor de 50% a mais.

Como fazer o cálculo do adicional de viagem doméstica?

Primeiramente, o patrão deve fazer o cálculo do valor da hora trabalhada. A fórmula dessa conta é simples! Basta pegar o valor do salário e dividir pelo tempo da jornada mensal. Não se esqueça que o pagamento deve respeitar o salário base, determinado pelo sindicato local ou regional! 

Por exemplo, um salário de R$ 1.200 reais de uma funcionária que tem a jornada semanal de 44 horas, ou seja, trabalha 220 horas mensais, você calcula assim:

  • Salário ÷ Jornada Mensal = Valor da hora trabalhada
  • R$ 1.200 ÷ 220 = R$ 5,45

Como é a conta do adicional da viagem?

Agora, com o resultado da hora trabalhada, o patrão terá que multiplicar o valor da hora por 0,25, para chegar no resultado que representa 25% pagos no adicional. Depois é só multiplicar o valor da hora com adicional pelo total de horas trabalhadas. O adicional vale também para as horas extras.

Valor da hora x 0,25 = hora com adicional de viagem

R$ 5,45 x 0,25 = R$ 1,36

Sendo assim, o valor pago por cada hora trabalhada será de R $6,81 e então multiplicado pelas horas trabalhadas. Vamos usar como exemplo uma viagem que teve dois dias de expediente, com oito horas cada dia.

  • Hora com adicional de viagem x horas trabalhadas = valor a ser pago
  • R$ 6,81 x 16 horas = R$ 108,96
  • Importante lembrar que as viagens para o exterior podem ter regras diferenciadas e que deverão ser obedecidas. Para isso, conte com a SOS Empregador Doméstico.

Como calcular os outros adicionais?

Outros benefícios que adicionem valor extra à hora são calculados a partir do resultado com o adicional de viagem. Por exemplo, a doméstica que trabalha entre 22 e 5 horas da manhã recebe adicional noturno. Esse valor vai ser somado ao valor extraordinário da hora trabalhada.

  • Hora com adicional de viagem x adicional noturno = valor da hora trabalhada na madrugada
  • R$ 5,45 x 0,25 = R$ 1,36

Quais outros gastos eu vou ter com minha doméstica na viagem?

A empregada que aceitar ir na viagem de família não pode arcar com nenhum gasto. O patrão deve arcar com os gastos comuns durante a hospedagem primordialmente, como:

  • passagem;
  • hospedagem;
  • alimentação.

As despesas que acontecem durante o expediente em viagem não podem ser descontadas da empregada. A legislação exige que o patrão arque com os gastos da doméstica enquanto ela realiza suas atividades de trabalho. 

Essa regra não se aplica para gastos pessoais, por exemplo as compras pessoais e passeios programas sem a presença da família. Ou seja, ela não vai poder pedir o reembolso desses gastos.

E as viagens para o exterior?

O chefe que precisar levar a sua doméstica para o exterior vai ter que pagar alguns itens a mais. Se acaso a doméstica não tiver passaporte, ele terá que pagar os impostos referentes ao visto. Além disso, é responsabilidade do patrão pagar as eventuais taxas se a legislação do destino, se acaso ela existir.

Como posso fazer o termo de acompanhante de viagem com minha doméstica?

Depois que a funcionária aceitar participar da viagem, o patrão deve preparar o termo de viagem. O documento é uma forma de formalizar o que foi acordado por escrito. O documento deve informar tempo da viagem, assim como também a localização, a forma de remuneração e a jornada de trabalho que ela irá fazer.

conclusão 

Com toda a certeza, não existem alternativas melhores para evitar dores de cabeça como se prevenir e se programar. O patrão deve ter noção de quanto vai ter que desembolsar para que a sua doméstica o acompanhe em uma viagem familiar. 

Pensar na rotina é uma forma de conseguir controlar as horas trabalhadas. Além disso, o registro de ponto precisa ser feito, de tal forma que permita calcular o adicional de viagem da empregada doméstica.

A informação é sua aliada. Então, imagine receber todas as novidades da SOS Empregador Doméstico no seu e-mail? Assine já a nossa newsletter e receba todas as atualizações e dicas para manter a relação de trabalho entre você e sua doméstica dentro da legalidade.

Posts relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.